25 de mai de 2011

NÃO CHORE



Não chore que o tempo altera as coisas
Tristezas, medos, dúvidas distantes.
A cruel decepção é coberta com rosas
E a lágrima dura transforma em diamantes

Você já não viu portas onde só havia
Uma parede de pedra, fechando a estrada?

Ou Você não viu jardins plantados com lírios
Em terrenos baldios cercados de espinhos?

O que fica da cor horrível do inverno? 
Quando soa uma canção de amor como brincadeira
Mas ele sempre regressa e celebra a vida
E permanece o amor entre o vento e a roseira
        
Amanhã homens bonitos te chamarão de bela
Outros tantos vão dizer que és amada
Mente à sua dor enquanto passa o tempo
E verás que o tempo tudo reduziu a nada









Nenhum comentário:

Postar um comentário